vacinação contra covid-19

Imunologista alerta para ‘apagão de vacinas’ se gestores não reservarem D2

Por Maurílio Júnior
Relação do governo Bolsonaro com a China atrapalha envio de insumos para Coronavac

Ao blog, a Doutora em Imunologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP, Janeusa Trindade, fez um alerta a secretários municipais da Paraíba para que não insistam na orientação anterior do Ministério da Saúde sobre o uso de vacinas destinadas a segunda dose para primeira aplicação

Leia também:

+ Bolsonaro celebra chegada da terceira onda da Covid-19; vídeo

Para Trindade, o constante atraso de envios de insumos da China para o Brasil pode causar um novo apagão de imunizantes para aqueles que tomaram a primeira dose e aguardam pela segunda aplicação, a exemplo do que ocorreu recentemente na Paraíba.

+ Hospital de Clínicas volta a lotar em CG; Trauma tem 160% de ocupação

— Já tivemos uma experiência terrível por causa da orientação do Ministério da Saúde, na época de Pazuello, que nós cientistas fomos contrários à época, para que não fizesse isto pelo risco de um apagão de vacinas, como estamos visualizando agora, vários municípios do país com esse problema de falta da segunda dose — alerta.

+ PB recebe ‘aviso de risco’ do Ministério da Saúde sobre variante da Índia

— A gente não sabe se estas pessoas poderão ter um prejuízo. A falta de insumos tem sido constante da China para o Brasil. Somos dependentes. Não podemos correr o risco novamente que vai de encontro ao PNI, o atual ministro não tem feito essa instrução da liberação da D2 para D1. Pode haver atraso no envio de insumos e não termos produção suficiente para cobertura total da vacinação — acrescentou.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!