política

Na corrida pelo Senado, Aguinaldo transporta ‘nó tático’ para 2022

Por Maurílio Júnior
Nó tático: expressão usada no futebol para atuar de forma precisa; na política não é diferente

Diriam os mais experientes que a política é a arte do diálogo, inclusive com quem pensa diferente de você.

No Brasil radicalizado, eles elevariam o conselho para mantra. Mas diria que naturalmente trata-se de um dom que requer habilidade e, neste caso, uns nascem com ela, outros tentam ter, mas a verdade é que, a maioria, tomada pelas emoções, não consegue.

Na Paraíba, com a corrida pelo Senado na pista, este será o combustível do virtual pré-candidato Aguinaldo Ribeiro (Progressistas).

Hoje, um dos raríssimos casos de quem transita do PT de Lula ao Planalto, a ponto de contrapor a candidatura apoiada pelo presidente da República na Câmara dos Deputados e posteriormente ser alçado para liderança da Maioria no Congresso. 

Nó tático

O Progressistas elegeu 21 prefeitos em 2020. Fora o Cidadania do governador João Azevêdo, ninguém ganhou tanto como o PP de Aguinaldo. Foram 16 a mais em relação a 2016.

A coroação se deu com a vitória de Cícero Lucena em João Pessoa, com forte apoio do governador João Azevêdo, e de Lucas Ribeiro para vice-prefeito em Campina Grande, na chapa de um Cunha Lima.

Puxando para um jargão futebolístico, Aguinaldo transportou o nó tático para 2022.

Aguinaldo Ribeiro — Imagem: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!