Opinião

Prefeito de Campina aprende da pior forma que vírus não tem partido

Por Maurílio Júnior
Bruno recebeu Bolsonaro sem máscara em fevereiro e recorreu contra restrições em março; Hoje, Campina Grande sofre com agravamento da pandemia

Prestes a baixar um decreto restritivo, o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), aprendeu da pior forma que a Covid-19 não tem partido. E que é preciso respeitar as normas sanitárias, como o uso da máscara.

As novas medidas levarão em consideração o aumento de casos e de internações pela doença nos hospitais da cidade. Bruno chegou a afirmar nesta sexta (14) que o decreto será mais restritivo que o do Estado.

Bruno é o mesmo que recorreu em março contra medidas mais restritivas, previstas no decreto do Governo do Estado, para evitar o avanço do coronavírus na Paraíba.

O juiz Alex Muniz Barreto, da 1ª Vara de Fazenda Pública de Campina Grande, negou o pedido e afirmou que, o gestor “dá mau exemplo” e que é “lamentável que os cidadãos que nasceram, viveram e moram efetivamente em Campina Grande assistam ao descumprimento de várias normas sanitárias locais, regionais e federais”.

Em fevereiro, Bruno Cunha Lima recebeu Jair Bolsonaro sem máscara no Aeroporto João Suassuna, em subserviência ao presidente da República, uma espécie de patrocinador do vírus no Brasil.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!