Na Unimed

Pulmão artificial, a nova aposta da medicina na Paraíba contra Covid-19

Por Maurílio Júnior
Internado desde o dia 13 de março, o ator Paulo Gustavo permanece na UTI — Imagem: Reprodução/Instagram

Assim como o ator Paulo Gustavo, 42 anos, um paraibano internado com Covid-19 tem apostado no tratamento com ECMO (sigla inglês para oxigenação por membrana extracorpórea), espécie de pulmão artificial que oxigena o sangue fora do corpo, substituindo temporariamente o órgão comprometido de maneira severa.

O tratamento tem sido feito no Hospital Unimed João Pessoa e é o único até agora no estado. O paciente paraibano recorreu ao ECMO no dia 7 de abril, cinco dias depois do humorista iniciar o seu. O tratamento custa, em média, R$ 30 mil.

Ao Blog, a Unimed informou que, “não tem cobertura prevista no Rol de Procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e, portanto, não é disponibilizada pelos planos de saúde”, contudo, “referência em procedimentos de alta complexidade, o Hospital Alberto Urquiza Wanderley está apto para utilização da tecnologia, caso o cliente opte pela modalidade particular”.

No último boletim médico divulgado na terça-feira (20), o ator Paulo Gustavo apresentou sinais “mais evidentes de recuperação das funções pulmonares”. Por razão ética, não há informação sobre o quadro clínico do paciente paraibano.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!