opinião

O erro na vacinação de João Pessoa: não há descanso numa guerra

Por Maurílio Júnior
Aglomeração no Espaço Cultural após falta de vacina — Foto: Albemar Santos/MaisPB

Em meio a muitos acertos, a exemplo da aceleração na vacinação e da organização até então, a Prefeitura de João Pessoa cometeu um erro primário que, se não quiser comprometer a boa imagem construída, deverá ser corrigido imediatamente.

Tal como numa guerra, a pandemia não permite descanso. Pela segunda semana seguida, após paralisar a imunização para o repouso dos profissionais envolvidos, aglomerações começaram a ser registradas em locais de vacinação — natural pelo atraso que mais de 48 horas pode causar.

Numa guerra aonde a única arma é a vacina não tem essa de feriado ou de fim de semana. Se há necessidade de profissionais descansarem, é preciso que haja o mínimo de estratégia – como rodízio de pessoal — para que a vacinação não seja interrompida. Isso é, se há mesmo vacinas disponíveis, como alega a Prefeitura até agora.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!