Covid-19: Para João, Brasil enxuga gelo

Por Maurílio Júnior

O governador João Azevêdo (Cidadania) disse, nesta sexta-feira (08), ao Hora H, da Rede Mais de Rádio, que combater o novo coronavírus no Brasil é como se tivesse enxugando gelo. O gestor voltou a criticar a postura do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia que já matou quase dez mil brasileiros. Nessa quinta-feira (07), Bolsonaro prometeu churrasco e partida de futebol no Palácio da Alvorada para “uns 30 convidados”.

Em determinados momentos sim [é como se tivéssemos enxugando gelo]. Às vezes da um pouco de desânimo, estamos tomando medidas que visam a proteção de vida. E quando temos autoridades maiores dizendo que sábado vai fazer churrasco, vai jogar bola. Isso não é exemplo“, confessou João. “O que precisávamos é que a maior liderança do país tomasse a frente e não nas entrevistas fosse brigar ou ofender jornalistas, agredir pessoas, governadores e prefeitos que estão pensando diferente, mas puxasse para si a responsabilidade de comandar o processo de combate à Covid-19. E não é o que estamos vendo“, continuou.

João Azevêdo criticou Bolsonaro por provocar aglomerações durante a pandemia e sugeriu ao presidente que visitasse hospitais ao invés de padarias. “Gostaria muito que o presidente da República, já que ele gosta muito de sair de casa, que ele visitasse outras coisas, fora padarias. Que ele fosse em hospitais ver o que está acontecendo no Rio de Janeiro, São Paulo… para ver o que está acontecendo com quem está na ponta. Isso é muito difícil puxar aquilo para proteção da população e ao mesmo você não tem o respaldo que deveria“, afirmou.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!