Partido de João Azevêdo protocola representação criminal contra Bolsonaro

Por Maurílio Júnior

Partido do governador João Azevêdo, o Cidadania protocola nesta segunda-feira (30) junto à Procuradoria Geral da República uma representação criminal contra o presidente Jair Bolsonaro por infração de medidas sanitárias. A informação é do site BR Político, do grupo Estadão.

O partido elenca várias ocasiões em que o presidente teria colocado em risco a saúde pública, a começar pela sua participação nas manifestações de 15 de março, “onde tirou fotos e apertou as mãos de diversas pessoas”.

A representação será feita ao Procurador-Geral da República, Augusto Aras.

Afirma que “fato semelhante voltou a ocorrer no dia 29 de março, quando o representado, contrariando todos os protocolos das autoridades de seu próprio governo e da Organização Mundial de Saúde (…) caminhou por diversas regiões de Brasília, mantendo contato com várias pessoas e pregando a necessidade de quebrar a quarentena para salvar a economia”.

O Cidadania evoca o argo 268 do Código Penal, para que Augusto Aras se pronuncie sobre se Bolsonaro pracou o crime de “infração de medida sanitária preventiva” e, em caso positivo, impetre uma ação penal contra o presidente com base no que preceitua o argo 86 da Constituição.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!