PT endossa críticas à gestão pactuada do Estado com OS

Por Maurílio Júnior

“Ser aliado e parceiro não é concordar com tudo e apoiar tudo. Devemos também discordar e indicar caminhos.”

A observação é do presidente do PT paraibano e aliado do PSB, Jackson Macedo, contrário à gestão pactuada do Governo do Estado com Organização Sociais.

>> Calvário chega ao primeiro tubarão: Estela Bezerra

Jackson usou o Instagram, nesta terça-feira (15), dia de mais um desdobramento da Operação Calvário, com Gaeco visitando os hospitais Metropolitano de Santa Rita e Regional de Mamanguape, para endossar a posição crítica do PT em relação ao modelo de terceirização na Educação.

“Desde 2017 que o PT se posicionou contrário as OS’s na educação do Estado. Em julho daquele ano, depois de ouvir especialistas Doutores em Educação, Sindicatos, entidades de classe etc, o nosso partido emitiu nota contrária a terceirização dos chamados serviços fim das escolas estaduais”, escreveu.

“Por questões de princípios históricos, nós defendemos um estado forte, uma escola sempre pública e de qualidade em todos os sentidos. Se gestões, inclusive de nosso partido, usou ou usa de Organizações sociais privadas na gestão da educação pública, entendemos como um erro na execução desta política tão importante. Ser aliado e parceiro não é concordar com tudo e apoiar tudo. Devemos também discordar e indicar caminhos.”, completou.

Contactado pelo Blog, o petista estendeu as críticas ao modelo também implementado na Saúde.

“Terceirizar o serviço fim é muito ruim para Educação e Saúde. Você no hospital público terceirizar o serviço médico, de enfermagem… é muito ruim, né? É a total ausência do Estado. O PT defendeu sempre a presença forte do Estado nas políticas públicas. Estado forte, política gratuita de qualidade”.

Abaixo, a publicação completa do presidente do PT, Jackson Macedo, no Instagram

Desde 2017 que o PT se posicionou contrário as OS’s na educação do Estado. Em julho daquele ano, depois de ouvir especialistas Doutores em Educação , Sindicatos , entidades de classe etc o nosso partido emitiu nota contrária a terceirização dos chamados serviços fim das escolas estaduais. Por questões de princípios históricos , nós defendemos um estado forte , uma escola sempre pública e de qualidade em todos os sentidos. Se gestões, inclusive de nosso partido, usou ou usa de Organizações sociais privadas na gestão da educação pública, entendemos como um erro na execução desta política tão importante. Ser aliado e parceiro não é concordar com tudo e apoiar tudo. Devemos também discordar e indicar caminhos.

Trechos da nota emitida a época: “Entendemos que a ideia de melhorar a qualidade da gestão escolar é positiva, todavia, o caminho é equivocado. Para isso existem outros caminhos, a exemplo de parcerias com as universidades públicas, que podem prestar assessoramento à rede, a exemplo da própria UEPB”, diz o texto. “Defendemos que o governo suspenda o processo licitatório e convoque um fórum de discussão democrática com a participação das instituições ligadas à defesa da escola pública para a construção de uma proposta alternativa, que aponte para a melhoria da gestão sem ferir o caráter público das escolas estaduais e que respeite os direitos dos trabalhadores em educação”, finaliza

Educação pública sempre !

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!