Se Raíssa fosse do futebol seria rotulada de mercenária

Por Maurílio Júnior

No país que cobra mais de jogadores e técnicos de futebol do que da classe política, é natural que políticos gozem da cara do povo, seja metendo a mão no dinheiro público ou trocando de discurso como se troca de roupa para visar sabe-se lá o que. 

É o que acontece no caso da vereadora pessoense Raíssa Lacerda (PSD) e de tantos outros. Ela era da base do prefeito Luciano Cartaxo (PV). Abandonou antes da eleição de 2018. Saiu cuspindo fogo contra a administração municipal. Menos de um ano depois, Raíssa vira a casaca novamente. Ela afirma: “O bom filho a casa torna”. 

O jeitão extrovertido de Raíssa ajuda nesse caso. O personagem é levado muito mais na base da galhofa do que qualquer outra coisa que deveria ser exigida na política. 

Na política, aliás, a movimentação é vista como estratégia. No futebol seria rotulada de mercenária mesmo. 

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!