Bolsonaro quer fuzilar lei trabalhista

Por Maurílio Júnior

A depender do presidente eleito, Jair Bolsonaro, direitos trabalhistas como férias, décimo terceiro, descanso semanal remunerado, licença-maternidade, seguro-desemprego e fundo de garantia, serão fuzilados no seu governo.

É o que reafirmou, hoje, em reunião com parlamentares do DEM. “No que for possível, sei que está engessado no artigo sétimo (da Constituição), mas tem que se aproximar da informalidade”, comentou. 

“Ser patrão no Brasil é um tormento”, acrescentou.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!