Operação Cartola: 14 pessoas são banidas do futebol

Por Maurílio Júnior

Além de Breno Morais, homem forte do Botafogo da Paraíba, o Superior Tribunal de Justiça (STJD) também baniu do futebol o presidente afastado do Campinense, William Simões; o ex-presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB), Lionaldo dos Santos; o ex-procurador do órgão, Marinaldo Barros; e o ex-presidente da Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol da Paraíba (Ceaf-PB), José Renato Soares.

Nove árbitros também foram condenados com afastamento definitivo, informa o Globo Esporte: Adeilson Carmos Sales (árbitro da FPF), Antônio Carlos Rocha (árbitro da FPF), Antônio Umbelino (árbitro da FPF), Éder Caxias (árbitro da CBF), Francisco Santiago (árbitro da FPF), João Bosco Sátiro (árbitro da CBF), José Maria de Lucena Netto, (auxiliar da CBF), Tarcísio José (auxiliar da FPF) e Josiel Ferreira (auxiliar da FPF).

Os ex-presidentes do Botafogo, Zezinho Botafogo e Guilherme Novinho, além de Francisco Sales, filho de Novinho e ex-diretor do clube, foram suspensos por 540 dias, mais uma aplicação da multa de R$ 30 mil.

Todos são alvos da Operação Cartola, responsável por revelar um esquema de manipulação de resultados no futebol paraibano.

O ex-presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, será julgado no fim do mês.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!