OAB repudia ameaça contra o Judiciário

Por Maurílio Júnior

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, repudiou a ameaça do filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), contra o Judiciário. Em nota divulgada neste domingo (21), Lamachia enfatizou que, rejeita “as propostas que visem a minar o funcionamento das instituições da República, a negar vigência à atual Constituição Federal e a cassar direitos individuais fundamentais, como habeas corpus e sigilo profissional”.

“Chamamos atenção, especialmente, para o papel fundamental que o Supremo Tribunal Federal tem cumprido neste momento de crise. O mais importante tribunal do país tem usado a Constituição como guia para enfrentar os difíceis problemas que lhe são colocados, da forma como deve ser. É obrigação do Estado defender o STF”, disse Lamachia.

Em vídeo que circula nas redes sociais, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) diz que fecharia o Supremo Tribunal Federal (STF) caso a Corte impugnasse a candidatura do pai (veja aqui). “O pessoal até brinca lá. Se quiser fechar o STF você não manda nem um Jipe, manda um soldado e um cabo”, disse o parlamentar.

Weber minimiza 

Em viagem a Itália, o presidente do STF, Dias Toffoli, não comentou a afronta de Eduardo Bolsonaro ao Judiciário. Coube à ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se manifestar. “O vídeo foi desautorizado pelo candidato. No Brasil as instituições estão funcionando normalmente. E juiz algum que honra a toga se deixa abalar por qualquer manifestação que pode ser compreendida como inadequada”.

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!