Amnésia no Forrock

Por Maurílio Júnior

João Azevedo, 28 de abril: “Lealdade não é só se pronunciar, mas agir com, dizer que é leal, mas na prática não”, disse o pré-candidato do PSB em ataque a vice-governadora Lígia Feliciano, naquele momento também pré-candidata ao governo pelo PDT.

Ricardo Coutinho, 16 de abril: “Eles que queriam romper conosco. Eles queriam formar um governo escondido, como se fossem eles que tivessem ganhado as eleições de 2014. Quem ganhou as eleições fui eu, eu que ganhei”, esbravejou. “É preciso ter lealdade. Eu sei qual foi o meu peso em 2014 e o peso deles. Essa falta de lealdade é uma coisa muito ruim na política”, completou.

Lígia Feliciano, 11 de junho: “Se eu for eleita governadora, acima de mim, só Deus e o povo”. “Não vai ter ninguém dizendo o que vou fazer”, bradou a pedetista em ironia a relação do ex-secretário de infraestrutura do Estado com o governador Ricardo Coutinho.

Meses depois…

A dois dias do fim do prazo das convenções partidárias, a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) retirou a pré-candidatura e aceitou o convite de novamente se colocar como candidata a vice do projeto pessebista.

Questionado pelo autor do Blog sobre o que fez mudar de visão em relação a pedetista, Azevedo se destemperou.

“Não mudou nada. O seu sonho seria ouvir uma resposta ríspida para criar uma manchete para o seu blog, mas não vou fazer isso. Vá comemorar com o povo, vá na outra convenção e constate. Um abraço”, respondeu incomodado durante a convenção, neste sábado (4), na casa de shows Forrock, que o aclamou candidato do PSB ao governo do Estado.

O governador Ricardo Coutinho foi outro que exaltou a vice-governadora, a quem atribuiu, apenas hoje, parte do êxito da gestão estadual.

“Até nos momentos de distanciamento, Lígia foi uma companheira. Não temos dificuldades de falar sobre isso, como outros tem. Não tivemos nenhuma crítica ao projeto político que está posto, podem pesquisar em qualquer blog. Todas as declarações foram em respeito ao projeto que tive a honra de conduzir ao lado de Lígia”, discursou.

Feliciano perdoou: “Vocês não imaginam a alegria que estou aqui. O coração está batendo mais forte, com essa multidão unida em um só coração: A de levar João [Azevedo] a continuar o que vem sendo feito”, afirmou.

*Amnésia é a perda de memória que pode ser total ou parcial, constante ou episódica, temporária ou permanente dependendo das causas. 

Comentários:
error: Conteúdo Protegido!!